O QUE FAZ DE ALGUÉM UM LEITOR?

 

O QUE FAZ DE ALGUÉM UM LEITOR?

 

A leitura não passa de um substituto do pensamento próprio. Trata-se de um modo de deixar que seus pensamentos sejam conduzidos em andadeiras por outra pessoa. (…)

 Assim, uma pessoa só deve ler quando fonte de seus pensamentos próprios seca, o que ocorre com bastante freqüência mesmo entre as melhores cabeças. Por outro lado, renegar os pensamentos próprios, originais, para tomar um livro nas mãos é um pecado contra o Espírito Santo.(…)

 Ler significa pensar com uma cabeça alheia, em vez de pensar com a própria.

 A verdade meramente aprendida fica colada em nós como um membro artificial, um dente postiço, um nariz de cera, ou no máximo como um enxerto, uma plástica de nariz feita com a carne de outros. Mas a verdade conquistada por meio do próprio pensamento é como o membro natural, pois só ela pertence realmente a nós. 

Arthur Schopenhauer     (A Arte de Escrever) 

Pergunto-me o que move o leitor à leitura não será a secreta esperança ou simples possibilidade de vir a descobrir, dentro do livro, mais do que a história contada, a pessoa invisível, mas omnipresente, que é o autor. O romance é uma máscara que oculta e ao mesmo tempo revela os traços do romancista. Se a pessoa que o romancista é não interessa, o romance não pode interessar. O leitor não lê o romance, lê o romancista.

                                       José Saramago (Cadernos de Lanzarote, V.II)    

 

                                        

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três + dezenove =