Dia Internacional da Mulher

Hoje, dia 08 de março, é o dia internacional da mulher. Simone de Beauvoir deve ser lembrada no mundo inteiro nessa data, pelo passo gigantesco que ela deu ao escrever  O Segundo Sexo, uma obra intensa e extensa, composta de dois volumes: Fatos e Mitos; e a Experiência Vivida. O estudo abrange aspectos biológicos da mulher, filosóficos, sociológicos, psicanalíticos, além de ricos relatos de experiências vividas. Embora muito questionado, o estudo ainda hoje é uma referência quando se aborda a questão do feminino. Há uma frase bombástica no estudo que provocou verdadeira revolução no mundo pós-guerra, e ainda hoje é motivo de acaloradas discussões. Está no Segundo Volume, o da Experiência Vivida – e  abre o Capítulo I: “Não se nasce mulher: torna-se.” e ela prossegue:  “Nenhum destino biológico, psíquico, econômico define a forma que a fêmea humana assume no seio da sociedade; é o conjunto da civilização que elabora esse produto intermediário entre o macho e o castrado que auqlificam de feminino. Somente a mediação de outrem pode constituir um indíviduo como um Outro.

Mas há outras frases bem mais simples dela, embora não menos tocantes:

Eu gostaria muito de ter o direito, eu também, de ser simples e muito fraca”

O que é um adulto ? Uma criança de idade.

Deus me livre de ser normal !

Deus só pode estar presente na criação sob a forma de ausência.

Várias foram as obras de Simone de Beauvoir, entre elas, Memórias de uma moça bem comportada – A Convidada – Os Mandarins I e II – Sangue dos Outros – A Mulher Desiludida. Ensaios: além do Segundo Sexo, A Velhice –  A Cerimônia do Adeus – Todos os homens são mortais. Memórias : Na Força da Idade 2 v. – Sob o Signo da História – América Dia a Dia

Ainda para homenagear o Dia Internacional da Mulher aqui estão algumas frases de mulheres famosas na literatura:

 VIRGÍNIA WOOLF – As mulheres serviram todos estes séculos como espelhos possuindo o poder de refletir a figura do homem duas vezes maior que seu tamanho natural.

 

Por quê as mulheres são… tão mais interessantes aos homens do que os homens são às mulheres?

A verdade é que eu sempre gosto das mulheres. Gosto da falta de convencionalismo delas. Gosto da integridade delas. Gosto do anonimato delas.

A história da oposição dos homens à emancipação das mulheres é mais interessante talvez do que a história da própria emancipação.

É fatal ser um homem ou mulher pura e simplesmente: deve-se ser uma mulher masculinamente, ou um homem femininamente.

Cora Coralina

Eu sou aquela mulher que fez a escalada da montanha da vida, removendo pedras e plantando flores.

Todas as Vidas

Vive dentro de mim
uma cabocla velha
de mau-olhado,
acocorada ao pé
do borralho,
olhando para o fogo.
Benze quebranto.
Bota feitiço…
Ogum. Orixá.
Macumba, terreiro.
Ogã, pai-de-santo…
Vive dentro de mim
a lavadeira
do Rio Vermelho.
Seu cheiro gostoso
d’água e sabão.
Rodilha de pano.
Trouxa de roupa,
pedra de anil.
Sua coroa verde
de São-caetano.
Vive dentro de mim
a mulher cozinheira.
Pimenta e cebola.
Quitute bem feito.
Panela de barro.
Taipa de lenha.
Cozinha antiga
toda pretinha.
Bem cacheada de picumã.
Pedra pontuda.
Cumbuco de coco.
Pisando alho-sal.
Vive dentro de mim
a mulher do povo.
Bem proletária.
Bem linguaruda,
desabusada,
sem preconceitos,
de casca-grossa,
de chinelinha,
e filharada.
Vive dentro de mim
a mulher roceira.
-Enxerto de terra,
Trabalhadeira.
Madrugadeira.
Analfabeta.
De pé no chão.
Bem parideira.
Bem criadeira.
Seus doze filhos,
Seus vinte netos.
Vive dentro de mim
a mulher da vida.
Minha irmãzinha…
tão desprezada,
tão murmurada…
Fingindo ser alegre
seu triste fado.
Todas as vidas
dentro de mim:
Na minha vida –
a vida mera
das obscuras!

 

Clarice Lispector

E como nasci? Por um quase. Podia ser outra. Podia ser um homem. Felizmente nasci mulher. E vaidosa. Prefiro que saia um bom retrato meu no jornal do que os elogios.Tenho várias caras. Uma é quase bonita, outra é quase feia. Sou um o quê? Um quase tudo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × 4 =