RESENHA

BOA MISTURA

Em seu livro LENDO LOLITA EM TEERÃ, com subtítulo Memórias de uma resistência literária, a escritora e professora de literatura iraniana Azar Nafisi narra a difícil vida das mulheres na república muçulmana e, falando de seu trabalho nas universidades, comenta com viva paixão as obras de Vladimir Nabokov, Francis Scott Fitzgerald, Henry James e Jane Austen, além de fazer referências a muitos outros escritores famosos. Uma boa mistura, portanto, de política e literatura. Refere-se à forma como cada um de seus alunos reage contra a opressão, alguns pagando com a morte o desafio ao regime. Em 1997, ela o marido e os dois filhos emigram para os Estados Unidos. O livro tem 417 páginas com tradução de Fernando Esteves e foi editado pela BestBolso, Rio, 2009.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × 4 =