Poesia às Quartas-Feiras

Leminski

 

Pergunte ao pó

Paulo Lemiinsky


Cresce a vida
Cresce o tempo
Cresce tudo
E vira sempre
Esse momento

Cresce o ponto
Bem no meio
Do amor seu centro
Assim como
O que a gente sente
E não diz
Cresce dentro

O atraso pontual

Ontens e hojes, amores e ódio,
adianta consultar o relógio?
Nada poderia ter sido feito,
a não ser no tempo em que foi lógico.
Ninguém nunca chegou atrasado.
Bençãos e desgraças
Vêm sempre no horário.
Tudo o mais é plágio.
Acaso é este encontro
Entre o tempo e o espaço
mais do que um sonho que eu conto
ou mais um poema que faço?

—————-

Não sou o silêncio
que quer dizer palavras
ou bater palmas
pras performances do acaso

Sou um rio de palavras
peço um minuto de silêncios
pausas valsas calmas penadas
e um pouco de esquecimento

Apenas um e eu posso deixar o espaço
e estrelar este teatro
que se chama tempo.

A nossa querida navegante, Adelaide Câmara,  trouxe-nos duas poesias de Paulo Leminski, retiradas do seu livro Toda Poesia. Poeta curitibano que fez parte dos grandes movimentos literários no Brasil, ao lado de outros nomes como Haroldo Campos, Augusto Campos. Além de poeta, tradutor, ensaísta, músico e letrista de várias músicas gravadas por cantores da MPB, assim como Caetano Veloso. A obra do poeta é imensa, em poesia, prosa, ensaios e biografias, traduções, letra e música, parcerias nas letras de dezenas de músicas. Embora tenha participado de todos os movimentos culturais das décadas de  70 e 80, mais do que um poeta de vanguarda ele era visto como um intelectual da contracultura por suas publicações sempre em revistas alternativas. Falava seis idiomas, inglês, francês, espanhol, latim, grego e japonês. O título de um dos poemas ora apresentados é o mesmo de uma das traduções que ele fez, Pergunte ao Pó,  de John Fante, escritor norte-americano que tornou-se famoso com esse livro.

Paulo Leminski morreu ainda jovem devido a uma cirrose hepática..

Adelaide leu ainda dois poemas de Ferreira Gullar, poemas curtos, bem interessantes que depois serão publicados neste blog, quando o poeta for o escolhido para a quarta-feira..